História

No século XVIII a região do Vale do Paraíba começa a ser desbravada e colonizada como caminho para as Minas Gerais, tornando-se local de apoio e abastecimento das tropas que iam da côrte para as minas e vice-versa.

Nos primórdios do século XIX, famílias mineiras instalam-se no vale dedicando-se ao plantio do café. Com o sucesso do cultivo, há uma transformação destes fazendeiros em empresários rurais, consequentemente gerando grande fortuna e poder junto ao imperador, que os agraciam com títulos nobiliárquicos e passam a ser conhecidos como os famosos Barões do Café.

Constroem-se casas senhoriais (casas grandes), o abrigo dos escravos (senzalas), os depósitos do café (tulhas), dispostos em torno do secador de café, formando assim o quadrilátero funcional. Assim sendo, a Fazenda Santa Maria mantém as características de uma autêntica fazenda do Ciclo do Café.

Em 1818, o Príncipe Regente D. João doou a José Luiz Gomes, Barão de Mambucaba, extensas terras com o objetivo de nelas plantar café, atividade economicamente promissora, dando origem a Fazenda Santa Maria.

Em 1836, Honório Hermeto Carneiro Leão, homem de grande força política, assume a fazenda. Seu filho, Nicolau Neto Carneiro Leão, herda a propriedade e recebe o título de Barão de Santa Maria. Por se tratar de pessoa de hábitos requintados, demole a antiga sede e manda construir outra maior e mais luxuosa, concluída em 1858. Seus descendentes atravessam o século e em 1903 é adquirida pelo Conde João Leopoldo Modesto Leal. A região se transforma, a pecuária se firma e o ciclo do gado se torna realidade. Em 1982 é recebida como herança pelos irmãos Ana Heloísa e Augusto Pascoli, que a transformam para Hotel Fazenda Arvoredo – 1991, iniciando assim um novo ciclo, o Turismo.

Fique por dentro das nossas novidades!